sábado, 27 de dezembro de 2008

DANIEL VICTOR DE BASTOS

Nem sequer tive tempoDe dizer-te adeus,Sei que partiste silenciosamenteComo se temesse que meu clamor por sua voltaPudesse ser ouvido por DeusQue com certezaJá o aguardava na porta do céula fora Pude ver com nitidez a sua partidaMe calei e me recolhiNum vazio imensoNo mesmo instante a saudade Estava ao meu lado bem mais triste do que jamais foraE com ela a lembrançaE chorava de saudade,Onde estiveres meu filhoO meu amor por ti será eternoE enquanto eu viverA lembrança e a saudade serão minhas companheirasUm dia lhe direi:'Dê-me suas mãos, a tarde morreu e a noite chegou...Sigamos juntos a luz da primeira estrela que surgiu,Para que possamos ouvir juntos o som da última canção.SAUDADES DE VC MEU FILHO..... Nem sequer tive tempoDe dizer-te adeus,Sei que partiste silenciosamenteComo se temesse que meu clamor por sua voltaPudesse ser ouvido por DeusQue com certezaJá o aguardava na porta do céula fora Pude ver com nitidez a sua partidaMe calei e me recolhiNum vazio imensoNo mesmo instante a saudade Estava ao meu lado bem mais triste do que jamais foraE com ela a lembrançaE chorava de saudade,Onde estiveres meu filhoO meu amor por ti será eternoE enquanto eu viverA lembrança e a saudade serão minhas companheirasUm dia lhe direi:'Dê-me suas mãos, a tarde morreu e a noite chegou...Sigamos juntos a luz da primeira estrela que surgiu,Para que possamos ouvir juntos o som da última canção.SAUDADES DE VC MEU FILHO.....

1 comentário:

DARKINHA disse...

mamãe te ama muito meu lindo filho.